bio

Pintor?
Eu? Hmmm...

Luis Levy Lima nasceu em Lisboa, Portugal, em 1986. Cresceu numa família de artistas cabo-verdianos (pai, Miguel, e tios David e Abraham) mas formou-se em design de comunicação na Faculdade de Belas-Artes de Lisboa (como a mãe). Desde pequeno que o que mais gostava de fazer era desenhar e "mexer nas tintas" mas curiosamente não queria ser pintor. Sentia uma grande pressão por ser um “Levy Lima”, sabia bem o que custava viver da arte e em especial da pintura e tudo isso acabava sempre por o afastar da ideia de ser artista.
Ainda assim pintar era um guilty pleasure tremendo. Pintava sempre que podia, fazia-o porque gostava e porque sim! Porque se sentia confortável a expressar-se daquela forma e não porque tinha jeito ou futuro na área. Durante anos pintou “às escondidas”, maioritariamente aos fins-de-semana, e ofereceu os seus trabalhos a amigos e familiares enquanto trabalhava em design e publicidade para marcas e empresas internacionais. Mas a verdade é que sempre soube que a pintura era a sua paixão e felizmente um dia o coração falou mais alto. Não olhou mais para trás desde então.
Está representado no Museu do Oriente, na Embaixada da República de Cabo Verde em Lisboa, no Clube Robinson Cabo Verde, na Ilha do Sal, no Hotel Pestana Trópico na Praia, em Cabo Verde e no Centro Cultural de Cabo Verde em Portugal. Já expôs no Hotel Hilton, na Assembleia Nacional de Cabo Verde, na Bienal de Cerveira, no Palácio da Cultura Ildo Lobo, na Fábrica Braço de Prata e em várias galerias e instituições em Portugal e no estrangeiro. Retratou também diversas figuras famosas e as suas obras fazem parte na colecção privada de personalidades como Madonna e Luís Represas.
Além das exposições desenvolve actividades artísticas com fins solidários e sobretudo com crianças. Acredita que devíamos dedicar-lhes mais tempo e atenção porque elas são o futuro.
Vive e trabalha em Lisboa

sou só uma planta com memórias e emoções complicadas

É conhecido pelo realismo da suas obras e por trabalhar a figura mas o foco das suas telas está sempre na emoção e nas histórias presentes. A sua temática é variada e vai do mundo animal ao universo das crianças, da música à tradição oral e da cultura humana à banda desenhada.  Todas traduzidas em cores fortes e vibrantes, pinceladas rasgadas, sobreposições de camadas e transparências mas cada uma com intenções diferentes.
No caso da música, tradição e costumes, Luis geralmente procura valorizar o património cultural cabo-verdiano e as suas origens familiares. Através do mundo animal, o artista aborda as relações conjugais e familiares humanas, critica as desigualdades e procura valorizar a mulher, a família e as crianças. Com pequenas metáforas e analogias, perceptíveis sobretudo através dos títulos das obras, pretende falar de emoções e situações que as pessoas tendem a não querer falar.
Já no caso do retrato, existem dois caminhos muito diferentes: a vertente de homenagem (ex: colecção de músicos) e a abordagem à memória e à infância (retratos de crianças). No primeiro, tal como em outras obras de tradição e cultura que não os retratos, o artista entende que tem a responsabilidade de imortalizar determinadas tradições e pessoas que não devem ser esquecidas. No segundo caso, através das crianças, Luis está na verdade a fazer um exercício de auto-retrato e a abordar determinados sentimentos e emoções de alguns períodos da sua vida. As crianças retratadas não são reais mas “falam” de emoções e histórias muito reais para o artista. Porque esse é o seu maior objectivo com a pintura: ser verdadeiro e fazer sentir.
Destacar a emoção. Esteja ela presente no olhar de uma criança, na paixão com que um músico toca ou no amor com que um animal protege a sua cria. Existe sempre um elemento, ideia ou pormenor que é destacado e onde esse sentimento está presente. A sensibilidade é rainha. Sentir é tudo. Como tal, as críticas, sejam positivas ou negativas, são sempre bem vindas. “A arte pode ser tudo menos indiferente.”

cv

curriculum vitae

exposições
individuais

2019

  • MÚSICOS DE CABO VERDE III – Hotel Pestana Trópico – Praia, Cabo Verde

2018

  • MÚSICOS DE CABO VERDE II – Hotel Pestana Trópico – Praia, Cabo Verde
  • CONSULADO – Embaixada da República de Cabo Verde em Portugal, Lisboa, Portugal
  • II GALA CABO VERDE SUCESSO – Convento do Beato, Lisboa Portugal

2017

  • MÚSICOS DE CABO VERDE I – Hotel Pestana Trópico – Praia, Cabo Verde

exposições
colectivas

 2020

  • 50 ANOS ACV – Associação Caboverdeana de Lisboa – Casa do Alentejo – Lisboa, Portugal

2019

  • ELOS – Palácio da Independência – Lisboa Portugal
  • A DIVERSIDADE QUE NOS UNE – Hotel Pestana Trópico – Praia, Cabo Verde
  • CINCO – 66 Contemporary Art Gallery – Lagos, Portugal
  • CCCV – Centro Cultural de Cabo Verde em Portugal – Lisboa, Portugal
  • CREOLE – Restaurante Creole – Praia, Cabo Verde

 2018

  • VII QUINZENA DA CULTURA CABO-VERDIANA EM LISBOA – Associação Caboverdeana Lisboa, Portugal
  • ART IN MOTION – Fábrica Braço de Prata, Portugal
  • EXPOSIÇÃO COLETIVA DA XII CIMEIRA DA CPLP – Hotel Hilton, Ilha do Sal, Cabo Verde
  • O FUTURO É DAS CRIANÇAS – Assembleia Nacional de Cabo Verde – Praia, Cabo Verde
  • NÓS ARTE – Hotel Pestana Trópico – Praia, Cabo Verde

 2017

  • 34º BAZAR DIPLOMÁTICO – Centro de Congressos de Lisboa – Lisboa, Portugal
  • XIX BIENAL INTERNACIONAL DE ARTE DE CERVEIRA – VIII Bienal de Jovens Criadores da CPLP – Vila Nova de Cerveira, Portugal
  • DUAS GERAÇÕES, QUATRO ARTISTAS – Palácio da Cultura Ildo Lobo – Praia, Santiago, Cabo Verde
  • VI BIENAL DE CULTURAS LUSÓFONAS – Centro Cultural de Odivelas/ CMO – Odivelas, Lisboa

 2016

  • ÓPERA CHINESA – Museu do Oriente – Alcântara, Lisboa, Portugal

media
& eventos

2020

  • “E DEPOIS DA MÁSCARA” para o OBSERVADOR – Pintura feita especialmente para a capa do 5º aniversário da revista do Observador 
  • “BATUKA” for MADONNA – Pintura feita especialmente para Madonna, a respeito do álbum “Madame X” e da música “Batuka” – Colecção particular da cantora

2019

  • “DIA SABE” for Robinson Hotel – Pintura feita especialmente para a recepção do Hotel Robinson, na Ilha do Sal, Cabo Verde
  • A EDUCAÇÃO EM CABO VERDE: UM OUTRO OLHAR DE CARLOS REIS – Pedro Cardoso Livraria – Imagem de capa do livro
  • DIA DA MORNA – Binter CV – Campanha publicitária com três retratos das grandes vozes da Morna

2018

  • “BOA HORA” para Luís Represas – Retrato de Luís Represas feito especialmente para o álbum “Boa Hora” – Colecção particular do cantor

eventos
solidários

2017

  • Cachupa Solidária – Hotel D. Pedro V – Lisboa, Portugal
  • Pintura ao vivo – Palácio da Cultura Ildo Lobo – Praia, Santiago, Cabo Verde

2016

  • FRIGO – Fábrica Alcântara Mar – Alcântara, Lisboa, Portugal
  • LONGBOARD AMIEIRA – Encontro Nacional de Longskate – Amieira do Tejo, Nisa, Portugal

residências
artísticas

2016

  • Divin’Art – Divin’Art com Miguelevy – Santo Antão, Cabo Verde
logo_white

(+351) 916 296 368
art@luislevylima.com

 instagram / youtube / facebook

Start typing and press Enter to search